Vida no Exterior

Dificuldades de principiante na Europa

As 8 coisas que mais impactaram na chegada à Europa

Bom, acho que vocês já devem saber que estou na minha primeira viagem pro exterior. Como não é apenas uma viagem e sim uma mudança de país, pois vim pra morar aqui, obviamente eu pesquisei muito antes de vir. Mesmo com toda pesquisa que a gente acha que já está formado, pós-graduado e doutorado na cultura de outro país eu digo uma coisa: preparem-se muito psicologicamente, emocionalmente e fisicamente. Tudo na teoria é lindo e maravilhoso, mas na prática é que o bicho pega.

Vou listar aqui as 8 coisas que mais teve impacto pra mim, seja na adaptação ou na forma de pensar.

1- Café

Já comentei um pouco em outro post sobre o café, vou falar melhor aqui o porquê foi uma das duas coisas que mais impactou aqui pra mim.

Eu acreditava cegamente que o café italiano era um dos melhores do mundo. Achava que teriam vários cafés saborosos, com chocolates, com nutela, e todas essas delícias. Ok, até tem. Mas o cafezinho passado de toda manhã? Você tem três opções: traz na mala um estoque de café, acha um mercado brasileiro que importe a preço de ouro, ou acostume-se a beber o café super forte italiano. E quando digo super forte não é igual o café que a gente botou um pouco mais de pó no Brasil. A torrefação do café aqui é diferente, ele chega a ser amargo de tão forte. E esquece aquele canecão de café que estamos acostumados no Brasil, aqui é aquela mini xicarazinha com literalmente um golinho de café (café puro e sem leite)!

2 – Carne

A segunda coisa que mais me impactou foi a carne. No Brasil nossa alimentação era “lowcarb” (baixo carboidrato e mais salada e carne). Aqui na Itália o corte das carnes são diferentes. Eles cortam a carne de alguma forma que ela fica dura pra comer, além de você não achar muito pra vender. Pra alguém que vivia de carne e salada imaginem o choque! Verdade seja dita, Itália é a terra do carboidrato e ponto, se você consegue se adaptar tudo bem, senão vem só pra passear.

3 – Horário (Siesta)

Por aqui a vida é levada tranquilamente. Trabalha-se para viver e não o contrário. Então, se você quer vir pra cá dormir até meio-dia e depois ir no mercado, em alguma loja ou algo assim pode tirar o cavalinho da chuva. Não sei nas grandes cidades turísticas, mas aqui em Como as coisas fecham a partir das 11, 12 horas da manhã e só voltas ás 15, 16 horas da tarde. Ah, e fecham em torno de 18 ou 19 horas. Eles dizem que é uma pequena pausa de descanso após o almoço!

4 – Preço do Transporte Público

Outra coisa que eu achava que seria super acessível: o preço de ônibus e trem. Não sei qual o seu conceito de acessível, mas aqui onde estou é em torno de 4€ pra pegar o ônibus até a estação de trem, e mais 4€ pra voltar. O trem pra Milão por exemplo, é em torno de 5€ pra ir mais 5€ pra voltar, trem regional(pinga-pinga). Já se for o direto (Frecciarossa e afins) sobe muito o preço. Salvo se você pegar alguma promoção, aí você consegue algo mais em conta. Foi algo que realmente me surpreendeu, achei que seria mais acessível. Muitas vezes fica mais em conta você pegar um vôo “lowcost” do que pegar trem.

5 – Frieza dos Europeus

Algo que eu ouvia muito falar era que europeu era frio, era grosso, preconceituoso etc. Não digo que não tenha, tem sim, sempre tem em todo o lugar e sempre vai ter. Mas não venha já com esse pré-conceito cravado e como verdade absoluta, achando que qualquer pessoa que você encontrar na rua não vai ir com a sua cara, vai te xingar e etc. Isso é muito generalista, as coisas não funcionam assim por aqui não. Digamos que até agora vi 90% de Italianos simpáticos, e quando digo simpáticos, é de fazer gentilezas, e puxar papo com você no ônibus, e te dar bom dia na rua. Eu diria que me impressionei bastante com calor humano europeu, e não com a frieza.

6 – Aquecimento

Algo que eu também pensava uma coisa, e cheguei aqui e pá! Eu sabia que tinha aquecimento nas casas e tal, mas na minha santa ignorância seria um aquecedor brasileiro um pouco maior. Ainda bem que eu estava errada. Na verdade é calefação, tem na casa inteira, inclusive no banheiro. Eu acordei vários dias com calor, de tão quente que estava. Você só passa frio aqui se estiver mau agasalhado na rua.

7 – Internet

Webaholics de plantão que vivem por uma conexão wifi ilimitada, sinto informá-los mais a Itália não é pra vocês. Aqui simplesmente não existe internet ilimitada. Então ou você desembolsa uns bons euricos pegando vários gigas de internet ou traga uns bons livros pra ler.

8 – Clima

Por último mas não menos importante o clima. As recomendações eram: “não leve suas roupas do Brasil, deixa pra compar lá porque os casacos do Brasil não servem lá”. Mentira! Se você é do Sul e tem casacos pesados traga. O máximo que vai acontecer é você ter que botar roupa a mais. Trouxe tudo o que consegui de casaco meu e pasmem, nem usei os mais pesados ainda. Tudo bem que estamos no início da primavera aqui, não passei o inverno, aí sim acho que vale comprar algum casaco aqui. Mas o clima aqui também surpreendeu bastante. Por estarmos no norte da Itália, quase em fronteira com a Suíça achamos que ia ser frio de doer o ano inteiro. Ainda bem que estávamos errados. O clima aqui é super agradável, teve dia aqui de fazer 30ºC e botar as manguinhas de fora! Algo que nos surpreendeu positivamente.

Então, esses foram os pontos que mais nos surpreenderam positiva ou negativamente, e que pesaram na nossa primeira semana de adaptação. O que eu posso dizer é: se vir venha de cabeça aberta e super preparado pra enfrentar desafios.
Por hoje é isso!
Um super beijo e até mais!:D

Comentários

Deixe uma resposta